Aromaterapia e Maternidade

Estudos científicos comprovam a eficácia da aromaterapia para diversos momentos da maternidade - desde a gestação e amamentação, até a primeira infância da criança. Leia!

A Aromaterapia é uma ciência que busca promover tratamentos para diversos problemas físicos e emocionais a partir do uso de óleos essenciais. Apesar de bastante difundida nos dias de hoje, poucas pessoas sabem de sua eficácia para mães e bebês em diferentes estágios da maternidade.


Recentemente, a National Association of Holistic Aromatherapy (NAHA) publicou diversos estudos comprovando a eficácia dos óleos essenciais na gestação, amamentação e durante o período chamado de ‘’primeira infância’’ da criança.


Para gestantes

Os cientistas americanos Ron Guba e Kurt Schnaubelt afirmaram que o uso de alguns óleos como Lavanda Francesa, Limão Siciliano, Bergamota e Laranja-Doce podem ser utilizados por gestantes através de via inalatória, sendo muito eficazes para prevenção de enjoo, náuseas e dores de cabeça.


Período pós-parto

Durante o Baby Blues - período de instabilidade de humor pós-parto devido a fatores hormonais, quando o organismo da mulher está se reorganizando para voltar ao seu estado normal - é apropriado o uso de óleos essenciais de Jasmim e Gerânio, uma vez que propiciam calma e tranquilidade às mães durante este período.


Amamentação

Em relação a amamentação, os óleos essenciais podem ser muito benéficos para as mães. Um bom exemplo é o uso dermatológico do óleo essencial de Hortelã-Pimenta, que é capaz de reduzir e aliviar as dores em fissuras mamárias.


Sono do bebê

Já para o bebê ter uma boa noite de sono, os óleos essenciais podem contribuir ao trazer tranquilidade e acolhimento ao cômodo em que o bebê dorme. Recomenda-se a diluição dos óleos em água, e sua borrifação no ambiente. Os óleos mais aconselhados para esta situação são os de Lemongrass e Tangerina.


Na primeira infância

Óleos essenciais também podem ser utilizados em crianças para cicatrização de feridas e hematomas, assepsia e higienização da derme, e na prevenção de assaduras. No entanto, como esse uso é dermatológico, é aconselhável procurar especialistas em aromaterapia e dermatologia para o início dos procedimentos, a fim de evitar problemas dermatológicos, como possíveis alergias.


-


IMPORTANTE: É bom lembrar que antes de aplicar óleos essenciais recomendados para as diferentes situações listadas, os pais precisam verificar: a qualidade do produto, sua pureza e composição, e a credibilidade do trabalho da empresa. É sugerido consultar um médico no caso de já se estar realizando tratamento com medicamentos alopáticos que possam reagir aos óleos.


A dosagem dos óleos essenciais é de 1% em relação a solução de óleo carreadores (óleo de coco ou óleo de amêndoas) em qualquer circunstância, mais do que isso, pode causar prejuízos ao organismo.


32 visualizações0 comentário